Arquivo para setembro, 2009

Alcahólico [nem tanto]

Posted in Literatura Bastardiana on setembro 5, 2009 by richardmsouza

Acho que hoje vou contar uma história de álcool… Afinal de contas, todo mundo tem uma né. Essa é bem “levinha”

Então, há uns dois anos atrás, costumávamos, Sean, Breno e eu, nos domingos “vespertinos” extremamente agitados de Aracaju [¬¬], sair para a Treze de Julho. Passávamos pelo supermercado e pegávamos umas garrafas de “vinho tinto de mesa à temperatura ambiente” , como diria Breno, e uns salgatones isopor kkkk.

Depois nos alocávamos próximo ao famoso mirante e bebíamos. Eu sempre ficava meio “alegrinho” e cometia algumas loucuras, como essa a qual relatarei, pois ficou nas nossas memórias até hoje.

Tudo começou como nos outros domingos… eu não lembro como foi de inicio, quem chamou quem, até porque não importa… enfim, saímos dos fundos de Aracaju [ponto novo, luzia… etc~] e com as nossas pernas descemos a Avenida Francisco Porto, parando no GBarbosa que se aloca ali.

No “Gê” Barbosa, fomos para a parte de vinhos, destilados e afins. Lá Breno pegou 3 garrafas e Sean logo falou:

– Ei Breno, não quero beber não. Pegue só duas garrafas.

– Oxe rapaz, não vai beber por que? Está sem grana? – Breno respondeu.

– É estou quebrado.

– Relaxe cara, eu pago a sua.

– Ah! Então pode pegar.

Saímos do Gay Barbosa com três garrafas de “Do Frei” e uns 3 pacotes de Doritos (Creio eu) e rumamos a 13.

Sentamos próximo ao mirante,  perto do posto dos guardas ou no posto dos guardas [não me lembro mto bem], onde tem uma “varandinha”.

Sean "Kuwabara" Saad and eu

Sean "Kuwabara" Saad and eu

Breno tomou seu violão e começou a tocar. Ficamos lá bebendo e conversando. Lembro-me que quando a gente já estava um pouco alegre, chegou um bêbado e viu Breno tocando um blues. O bêbado simulou uma gaita com suas mãos sendo que fazia o som apenas pela boca acompanhando o violão. Ele até fez solinho, parecia um expert na “air harmônica” [ahuahuahu].

Bom, estávamos lá tomando o vinho, e Sean, no terceiro COPO, arregou dizendo que não queria beber mais e tal…          enfim, ele afrescalhou.

Breno  e eu me auto-tapando [foto véia]

Breno e eu me auto-tapando

E afrescalhou bem cedo por sinal… Nessa mesma época teve uma vez que Sean bebeu uma garrafinha de vinho só [e de canudo ainda] e riu abestalhado quando passamos na frente do Edifício Van Gogh, afirmando que parecia um pênis, devido as duas bolas na base e o formato cilíndrico da construção… [Eu não entendo a masculinidade desses garotos de hoje em dia… Eles vivem vendo pênis em tudo que é lugar! HÁ HÁ HÁ].

A garrafa dele estava quase cheia ainda. Nós reclamamos e tal, mas não teve jeito o sujeito não bebeu…

Resumindo, como eu era fraco para bebida, eu tomei o meu vinho, o dele e quase o de Breno e fiquei louco! Huahuauhauhha

Sean pagou pela sua falta de compromisso com o vinho [kkkkk] pois teve que me levar [arrastar] até o luzia, sendo que eu cometia atos inconseqüentes…

Do tipo:

Uma moça bonita [ou não] passar pela rua e eu soltar uma pedreiragem: “Uiii!!!” num tom de voz sacana [inicio ainda]

Gritar, quase chamando pra porrada, um cara no ponto de ônibus: “Vai tomar no cu, playboy!!”

Entrar no GBas, onde tinha uma senhora de uns sessenta e poucos anos que esperava por seu táxi e estava tomando conta de dois carrinhos cheios de compras. Me esbarrei em um dos carinhos de compras e… na frente do supermercado que estava cheio de gente, eu olho para cara dela e grito: “SAI DA FRENTE SUA VELHA BURGUESA!!”

Bom Feriadão p/ vocês, bastardinhos.

Richard Matos

Anúncios